Curso – Técnicas de Modelagem Numérica – 01/Nov/17 – Florianópolis

//Curso – Técnicas de Modelagem Numérica – 01/Nov/17 – Florianópolis
  • Modelo Referência Site
  • Costão do Santinho
  • Revista Fundações - Arte Oficial
  • sala-1
  • sala-2
  • foto-principal
  • campo-3
  • campo-4
  • sala-3
  • sala-4
  • campo-1
  • campo-5
  • campo-6
  • aula-1
  • aula-2
  • aula-3
  • aula-4
  • aula-5
  • aula-6
  • aula-7
  • aula-8
  • aula-9
  • aula-10

Curso – Técnicas de Modelagem Numérica – 01/Nov/17 – Florianópolis

R$200,00

Em estoque

Técnicas de Modelagem Numérica (Slope, Seep e Sigma)
Estabilidade de Encostas – Solo Grampeado – Cortina Atirantada – Efeito de Chuvas – Monitoramento

Preço: R$ 200,00

Condições de Pagamento:  À vista ou parcelado (via PagSeguro), crédito direto.

O preço inclui: notas de aula em pdf, licença Slope, Seep e Sigma por 30 dias do GeoStudio 2016 (programa em português), certificado digital participação, lanches.

Em estoque

Informações Gerais

Data(s):

1º de Novembro/17 – Quarta

Horário(s):

8h30 às 12h30 – almoço – 14h às 17h

Público Alvo:

Engenheiros civis, ambientais, de minas e geólogos.

Vagas

20

Local do Curso:

Resort Costão do Santinho
Estr. Vereador Onildo Lemos, 2505 – Praia do Santinho, Florianópolis – SC

Informações Acadêmicas

Professor: Saulo Gutemberg Silva Ribeiro – Doutor em Geotecnia

Mini Currículo: D.Sc. COPPE/UFRJ; M.Sc. PUC/RJ; prof. UFOP 1989-2012; diretor GeoFast; suporte técnico oficial da GeoSlope International Ltd.; prof. PUC-Minas IEC; prof. NUGEO-UFOP.

Objetivo:

Avaliar as condições de estabilidade de uma encosta natural levando em consideração o efeito de chuvas, apresentar os principais meios de instrumentação e monitoramento de encostas e apresentar as técnicas mais comuns para estabilização da mesma, como: solo grampeado, cortina atirantada, retaludamento.  Os projetos geotécnicos, que utilizam dessas técnicas, são desenvolvidos com apoio do sistema computacional de última geração – GeoStudio 2016, módulos Slope, Seep e Sigma – versão em português.

Conteúdo Programático:

Módulo Teórico: NBR 11.682 – Estabilidade de Encostas. Plano de Investigação. Interpretação de Ensaios Triaxiais e Sondagens SPT. Elaboração do Perfil Geológico Geotécnico. Estimativa dos Parâmetros de Resistência e Deformação. Métodos de Estabilidade Rigorosos e Simplificados. Determinação da Superfície Potencial de Ruptura. Critérios de Aceitação do Fator de Segurança. Ruptura Progressiva. Instrumentação.

Estudo de Estabilidade: Programa Seep: geometria do problema, parâmetros de percolação, condições de contorno, malha de elementos finitos, determinação da posição da linha freática e condições de pressão. Programa Sigma: modelo elasto-plástico, parâmetros de resistência e deformação, condições de contorno, sobrecarga, avaliação das tensões. Programa Slope: critérios de resistência, técnicas de busca da superfície potencial, trinca de tração, sucção, resistência de solos não saturados, superfície otimizada, análise em termos de tensões efetivas e totais, sobrecarga, saída de dados, fator de segurança, gráficos de resistência atuante vs resistência mobilizada, poropressão, convergência dos métodos. Programa Slope-Sigma: Proposta de estabilização por retaludamento. Avaliação dos deslocamentos, zonas de plastificação e condições de estabilidade local e global.

Estabilização por Solo Grampeado: técnica; aplicação; método construtivo; elementos de reforço; parâmetros de projeto; resistência de interface solo-grampo; tipos de paramento de face; pré-dimensionamento; Estudos de estabilidade –  Programa Slope; configurações iniciais, dados de entrada (escolha do grampo, estimativa de qs, locação e parâmetros dos grampos), superfície potencial de ruptura, interpretação dos resultados (fator de segurança, consistência das ancoragens); Estudo Tensão Deformação – Programa Sigma: análise de tensões insitu, dados de entrada, condições de contorno, elementos estruturais (face, grampo), simulação do processo executivo, elaboração e refinamento da malha de elementos finitos, interpretação dos resultados (tensões, deslocamentos, carga nos grampos), dimensionamento dos grampos com base no estudo tensão-deformação.

Estabilização por Cortina Atirantada: técnica para quantificação da carga nos tirantes – Programa Slope, cargas, sobrecarga, busca da superfície potencial, planilha GeoFast para pré-dimensionamento dos bulbos e sua localização, planilha GeoFast para estimativa da resistência de interface solo/bulbo, dimensionamento dos tirantes. Programa Sigma – pré-dimensionamento dos tirantes; estudo de tensões in situ; condições de contorno; modelagem da face e bulbo por elementos de viga; discretização e refinamento da malha de elementos finitos, estudo tensão deformação do processo executivo e condições de operação; tensões, deslocamentos da parede, cargas nos bulbos, recalques, zonas de plastificação, diagramas estruturais.