A barragem das Três Gargantas na China foi idealizada por Sun Yat-sen, considerado o pai da China moderna, no ano de 1919. Começou a ser construída  apenas em 1993 e foi por fim finalizada após 23 anos, em 2016. É considerada uma obra-prima da engenharia chinesa por seu sucesso e por ser a maior barragem do mundo, porém está dando um certo trabalho para a geotecnia.

Leia também: Construção civil volta a crescer 

Construída no rio Yang-tsé, o maior da China, essa barragem teve como objetivos principais fornecer energia para 60 milhões de habitações chineses, controlar as enchentes do rio Yang-tsé e melhorar a navegação.

Para se ter uma ideia da potência dessa barragem, em 2014 ela desbancou a usina de Itaipu, com a capacidade instalada de 22.5 mil KWh. Em 12 meses a hidrelétrica chinesa gerou 98.8 milhões de megawatts (MW) contra 98.5 milhões de MW da Itaipu, cuja capacidade instalada é de 14 mil MWh.

Barragem das Três Gargantas, China.

A barragem das Três Gargantas tem mais de 2,2 km de comprimento e seu  topo fica 185 metros acima do nível do mar, sendo feita de uma enorme quantidade de concreto e aço (16 milhões de metros cúbicos, o suficiente para construir 63 torres Eiffel).  O projeto custou cerca de 28 bilhões de dólares.

Para ajudar na construção, diversas empresas de consultoria brasileiras participaram do projeto, tendo em vista a experiência do Brasil, por conta das usinas de Itaipu, Tucuruí, entre outras.

Como dito anteriormente, apesar de ser um sucesso e resolver algumas necessidades do país, a barragem tem causado certos problemas. Para começar, durante sua construção, 100 funcionários morreram, 1,3 milhão de pessoas precisaram ser realojadas para a utilização do local e muitas áreas de escavação histórica foram destruídas.

Fora isso, ainda existem as preocupações ambientais. A população de peixes está em declínio e a poluição está aumentando, pois a natureza de autolimpeza do rio foi sufocada pela barragem. O acúmulo de pressão sobre a terra onde o reservatório da barragem está tem causado deslizamento de terras, além de que o reservatório de água fica em cima de duas linhas de falhas diferentes e tem sido acusado pelo aumento de atividade sísmica.

Ainda há o risco de que a barragem rua em algum ponto por conta da atividade sísmica ou devido a algum enfraquecimento na própria estrutura. Algo precisa ser feito para minimizar estes impactos e riscos, uma barragem como essa com certeza pode causar grandes impactos ambientais.